Sarney, tratando dos inimigos

Nesta próxima eleição, diferente de outras, todo e qualquer deboche será perdoado entre os candidatos concorrentes. Ele, sim, o Sarney, voltou a mostrar sua verdadeira face de politico provinciano. Não que alguma vez deixou o sacarmos como praxe familiar.

Seu último riscado misturando os sabores do sorvete mesclado entre a Operação Pregadores e o ódio que nutre por todos os inimigos, ele não tem na mente a palavra adversários para os que ousam desafiar seus desejos, deixou bem claro como vai tratar o pré-candidato Flávio Dino.

Não que seus artigos semanais sejam grande coisa, mas sempre veio carimbado com pomposa ideia de um literato que foi benevolente com o povo do Maranhão. Melhor, com os brasileiros. Afinal, Tancredo morreu e deixou esta pegadinha de Sarney como presidente.

Fica fácil com as investigações da Lava-Jato de chamar o Sarney de malandro. Será possível acreditar na formação de quadrilha com as figuras que fazem parte da sua turma. Mas isto fica saboroso na boca do Dino. Bom, se ele entrar nesta onda de língua solta.

Verdade que a Polícia Federal precisa provar tudo que alegou para executar a última operação na saúde pública do Maranhão. Impossível não acreditar que o governo estadual vai extirpar estas empresas terceirizadas.

Depende dos dois lados. Todos esperam.

Coluna Aparte – Cultura Machista

Infelizmente quando o leitor terminar de ler a Coluna mais uma mulher será vítima da violência masculina.

Absurdo como as autoridades da segurança e do judiciário deixam os agressores impunes, facilitando o constante processo de agressão do mundo feminino.

Assusta saber que somente mulheres com sobrenomes ganham a audiência na mídia e muitas vezes a proteção determinada na Lei da Maria da Penha, um avanço jurídico que nada serve diante do comportamento das equivocadas autoridades.

Qual a solução se uma mulher está sendo maltratada a cada 11 minutos sem nada mudar neste país?

  • Coluna Aparte, publicada na segunda, na página Opinião, no jornal O Imparcial.
  • Charge Nuna.

Coluna Aparte – Edivaldo, muito bem

Cresce o conceito na população que o prefeito Edivaldo Holanda (PDT) encontrou o caminho da gestão competente.

Obras encampam a capital, criando a mobilidade e estrutura urbana, a qualidade no atendimento a saúde e a reestruturação na educação. As campanhas publicitárias tem alcançado êxito, mantendo o foco nas obras realizadas e nas sendo aplicadas em muitos bairros.

O comentário geral coloca o segundo mandato na avaliação do “muito bem”, caminhando para “ótimo” a cada projeto realizado. Com ações individuais somadas a parceria com o governo de Flávio Dino (PCdoB) a leitura dos eleitores deve chegar a “excelente”.

  • Coluna Aparte, publicada na segunda, na página Opinião, no jornal O Imparcial.
  • Foto Felipe Klamt

Imprensa grampeada?

Corre pelos porões dos bastidores um alerta que estão grampeando a imprensa de posicionamento independente no registro da medíocre vida política no Maranhão.

Afirmam, os mais histéricos, que todos estão ou vão ser plugados na escuta profissional dos dirigentes de poder.

Quanta besteira, sempre fomos grampeados pelos grupos políticos, muitos fatos comprovam essa canalhice executada com os equipamentos da máquina pública estadual e federal.

Que gravem, persigam e tentem fazer o constrangimento dos profissionais e amadores de ocasião da comunicação para começar a surgir um avalanche de denúncias da vida pessoal dos políticos e gestores. Sofre somente a família.

Nunca existiu medida contra este instrumento de chantagem, somente a resistência de muitos poucos com decisão de vida e respeito próprio. Pouco interessa quem esteja no poder, desafiou tem de ser extirpado.

Bem-vindos a baixaria. Lamentável!!

Sarney, amanhã

Todas as eleições no Maranhão continuam sendo a derradeira, aquela que vai tirar definitivamente o Sarney do poder.

Muitas fórmulas foram apresentadas como a solução definitiva, denúncias em cima de denúncias de desmandos com o dinheiro público não mudaram os votos dos eleitores, continuaram elegendo os indicados do Sarney.

Das poucas vezes que perdeu o governo estadual tinha na manga a carta de amparo político no governo federal. Muitos afirmam que a idade será seu algoz, mas Sarney é um coronel da mente, não do chicote, sua sabedoria está alinhada ao tempo de experiência.

Outros adversários sabem que somente sua passagem desta para uma melhor determina o fim do grupo político em atividade há mais de cinco décadas. Bobagem, isto é óbvio, principalmente porque nenhum herdeiro aprendeu a subir na cristaleira sem quebrar as delicadas taças.

Sim, pode ser que esta seja a eleição para tirar o estado da eterna transição do mando tradicional. Importante que entendam como Sarney pensa e malandramente aplica suas amargas receitas que todos comem achando docinho.

Poder é para profissionais.

Coluna Aparte – Nem tô

Alguma pesquisa secreta ou a certeza do esquema milionário via governo federal deve garantir tranquilidade a pré-candidata Roseana Sarney (PMDB).

Depois de obrigada, pela perda de volume nos tracionais apoios eleitorais para a máquina do executivo estadual, a assumir que vem concorrer ao governo do estado na eleição do ano que vem nenhum movimento foi detectado no grupo político Sarney.

Somente uma notícia plantada do início das viagens para cobrar os votos das lideranças e prefeitos de 216 municípios em 2018, sem citar o mês.

Os concorrentes devem estar apavorados!

  • Coluna Aparte, publicada as segundas, página Opinião, jornal O Imparcial.
  • Charge do Nuna.

Paulinha, entende algo?

Ficando generoso a briga eleitoral, o grupo Dino mostrando veementemente e diariamente suas obras e ações dos mil dias do governo, a lista tem atuação em muitas áreas.

Evidente que o volume apresentado, antecipadamente, vem acompanhado do enfrentamento nas redes sociais puxado pelo Flávio Dino.

Sobra gente para enaltecer a pré-candidata Roseana Sarney, mostrando suas obras nos períodos como governadora redentora do Maranhão.

No embate público deixam o Sistema Mirante na obrigação do bate responde contra o governador.

Sem esquecer do Sistema Difusora com a confusa Paulinha Lobão embananada entre ser batedora política e a perfeita nas curvas do corpo.

 

Roberto, sem filiação?

Pode ser um problema de inoperância do Tribunal Superior Eleitoral, pode ser que tenham esquecido de registrar, mas a verdade está na tela do TSE.

Roberto Rocha, Senador e Presidente Estadual do PSDB no Maranhão não está filiado a nenhum partido. No mínimo esquisito.

 

Klantiando

  • Questionável a benevolência da desembargadora Nelma Sarney em reconduzir Zé Vieira ao cargo de prefeito de Bacabal. Sempre atenciosa aos interesses da família Sarney, permitiu a volta do gestor como forma de retaliação a decisão anterior do desembargador José de Ribamar Castro, colega de toga que não comunga das suas condutas no tribunal. O julgamento final no TSE deve ocorrer a qualquer momento. Ou seja, jamais faria algo pelo Zé Vieira.
  • Duplamente questionável as atitudes do ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB), na rasteira ao vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), na tomada da direção estadual do PSDB para o senador Roberto Rocha e no entrevo com Flávio Dino (PCdoB). Nenhum retorno político imediato para Madeira, talvez somente uma pré-candidatura ao Senado. Muito pouco para tanta exposição.
  • Estratégico o silêncio do vice-governador Carlos Brandão, ainda PSDB, após a intervenção da nacional no diretório estadual. Apesar dos líderes municipais terem fechado acordo de resistência antes do asfixiamento partidário, Brandão está fazendo um novo mapeamento dos que ficaram alinhado no seu grupo para decidir um movimento judicial ou, quem sabe, uma nova legenda.
  • Desgastado na opinião pública e principalmente com os trabalhadores pelo excessos nos apoios políticos as lideranças nacionais, a Força Sindical tenta mais paralização geral nesta sexta (10). Para uns, uma encheção de saco, para a maioria não muda nada neste país. Passou o tempo dos sindicatos.
  • Chiadeira na ala do PT ainda influenciada pelo conselheiro do TCE, Washington Luiz, pelo apoio individual e integral ao governador Flávio Dino (PCdoB) do vereador Honorato Fernandes. Segundo os “Macaxeiras” os comunistas rejeitaram Lula pela Manuela D’Ávila.

 

Coluna Aparte – Disputado Astro

Disputado Astro 1 – Gerou polêmica, positiva e negativa, a nota divulgada na Coluna Aparte e na Coluna do Klamt sobre a intenção do grupo Dino de conseguir conquistar o presidente da Câmara de São Luís, Astro do Ogum (PR), para coordenar a campanha eleitoral de governador na capital. Rapidamente surgiram os comentários da turma do PDT dizendo que Flávio Dino (PCdoB) não pode perder o habilidoso que tem o comando dos vereadores. Por outro lado, militantes do PCdoB fizeram beicinho dizendo que os comunistas estão aptos a comandar o processo. Tudo bobagem, a vinda de Astro depende da boa conversa com Flávio.

Disputado Astro 2 – Na mesma linha, entre o desejo e o ciúme, os aliados de Roseana Sarney (PMDB) fizeram chacotas sobre as notas nas Colunas, lembraram que Astro de Ogum (PR) tem intimidade na casa da família Sarney, ultrapassando os interesses partidários. Apostaram que logo após o anúncio da pré-candidata o vereador estaria anunciando seu apoio integral a campanha. Nem uma, nem outra, Astro deve estar assistindo confortavelmente o desenrolar político para definir os caminhos para seu grupo. Verdade que se a eleição fosse alguns dias iria com Flávio Dino (PCdoB) como declarou na entrevista ao jornal O Imparcial. Segundo fontes, Roseana está atrás para uma boa conversa.

  • Charge Nuna
  • Coluna Aparte publicada as segundas, página Opinião, jornal O Imparcial.