Pesquisa

Pesquisa do Instituto Ipsos, divulgada ontem, mostra que a reprovação
do presidente Michel Temer (PMDB) continua crescendo e chega a 94%.
Também a pesquisa Pulso Brasil revela que 95% dos entrevistados acreditam que o país está no rumo errado. Mesmo assim, o governo detona tarifaço no combustível.

O aumento atinge toda a cadeia produtiva e mexe até com o preço da melancia no supermercado, em razão do frete. “Talvez seja por isso que Sarney insista em lhe dar tantos conselhos – para se livrar da pecha de presidente mais impopular da história da opinião pública brasileira.
Vai conseguir”, ironiza a coluna política do Estadão.

Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) aprovou ontem reajuste de 16,7% nos salários dos procuradores da República. O aumento é 5,5 vezes maior que a inflação registrada no Brasil entre junho do ano passado e junho deste ano, que foi de 3%. O impacto nas despesas de pessoal do MPF será de R$ 116 milhões. Isto é Brasil!

Movimento épico

A Coluna, segundo Sálvio Dino, percorreu 25 mil quilômetros pelo interior brasileiro e passou pelo Maranhão, em Grajaú. O núcleo fixo tinha cerca de 200 homens, porém, em vários momentos da caminhada, chegou a contar com 1.400 pessoas (militares e simpatizantes do movimento).

O tenentismo

A Coluna Prestes ocorreu entre 1925 e 1927. O nome refere-se a um dos líderes do movimento – capitão Luís Carlos Prestes. A principal causa foi a insatisfação de militares, os tenentes, com a falta de democracia, fraudes eleitorais, concentração de poder nas mãos da elite agrária e exploração dos pobres pelos “coronéis”.

Contra as elites agrárias

Sálvio Dino, jornalista e membro da Academia Maranhense de Letras, gastou dois anos pesquisando a passagem da Coluna dos revoltosos pelo sertão maranhense. Luís Carlos Prestes liderou o movimento político, com militares contrários ao governo da República Velha e às elites agrárias. Agora, tudo vai virar samba.

Carlos Prestes cairá no samba

Em 2018, a Escola Favela do Samba, atual campeã do carnaval maranhense, vai rechear suas alas com o toque revolucionário de esquerda. Ontem, o escritor Sálvio Dino, pai do governador Flávio Dino, cedeu os direitos aos carnavalescos da Favela, de usarem, como tema-enredo em 2018, seu livro A Coluna Revolucionária Prestes a Exilar-se.

Ruralistas ocupam o CLA

Em um dia marcado por protestos e ocupações do MST pelo país afora, representantes de movimentos sociais bloquearam o acesso ao Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão. Os militantes defendem a soberania brasileira e protestam contra a entrega da base para os Estados Unidos. Já era previsto. Foram tantas negociações, idas e vindas, acordos feitos, acordos rompidos e nada de foguete em órbita lançado de Alcântara.
A novela do CLA é a mais longa história de fracasso científi co do Brasil. O que era para se tornar um centro de lançamentos de foguetes, disputando o bilionário mercado dessa tecnologia, passadas três décadas, com uma tragédia de 21 mortos, base explodida, e o vai e vem de parcerias internacionais, até agora, só deu prejuízo.
Por diversas vezes, o Brasil trocou de comando, enquanto a Base de Lançamentos continua lançando apenas foguetes de calibragem e de experimentos. O MST quer chamar a atenção (fechando o acesso à base) e denunciar a retomada dos acordos com os Estados Unidos, o que pode ser a entrega do CLA, como aluguel. Houve muita fumaça, mas era de pneus queimados na estrada. Não, de lançamentos. A base está semiparalisada.

Gastança política (2)

Cerca de 82% do recursos empenhados foram para deputados federais, que deverão votar no Plenário da Câmara se aceitam ou não abertura de investigação contra o peemedebista. Enquanto falta dinheiro para fechar as contas, Temer promoveu o tarifaço que causou a maior alta da gasolina em 13 anos.

Gastança política (1)

Dados da Ong Contas Abertas indicam que, em apenas três semanas, o presidente Michel Temer liberou R$ 2,1 bilhões de emendas a deputados, para garantir sua permanência no cargo. Os deputados deixaram de resmungar e estão felizes da vida, pois 2018 tem eleição.

A BMW de São Luís está trocando de dono. Segundo a revista Maranhão Hoje, o empresário Hiluy Nicolau, distribuidor de combustíveis de bandeira BR (Petrobras – Postos Paloma) e um dos
maiores criadores de Nelore selecionados do Norte e Nordeste, será o novo revendedor autorizado da marca alemão no Maranhão, adquirida
da Dalcar.

Nicolau promete “sacudir” o mercado do setor automotivo, ampliando as áreas de atuação de suas empresas, dos ramos
de fazendas de bovinos, ovinos e caprinos, revenda de combustíveis,
distribuição de gás GLP, construção civil e rede de lojas de conveniência.
A compra da BMW está quase fechada.

Decisão da Justiça de Bom Jardim colocou em indisponibilidade os bens da ex-prefeita Lidiane Leite, de Humberto Dantas, Marcos França e Rosyvane Silva Leite. Atinge imóveis, veículos e valores em bancos que assegurem o integral ressarcimento do dano até ulterior deliberação judicial, no valor de R$ 540 mil. Faltou Beto Rocha, ex-marido de Lidiane.

Quarta mudança

Reeleito no ano passado, Edivaldo está com sete meses no atual mandato e é a primeira mudança significativa no estrutura do 1º escalão. Helena Duailibe assumiu a pasta em 31 de janeiro de 2014, substituindo a César Félix, que, por sua vez, foi trocado pelo médico Vinícius Nina.