Jura de amor (1)

Antes de morrer, o deputado Humberto Coutinho segurou a mão da esposa, médica e ex-deputada Cleide Coutinho, e lhe pediu: “Quero que você concorra à eleição de deputada, para ficar no meu lugar, mas preciso de seu juramento”. Ela disse que tremeu na base e respondeu: “Não venha com essa de juramento. Vou primeiro rezar por você”.

Deixe uma resposta