Arquivos mensais: junho 2018

Pauta chocha

Nada foi divulgado de concreto sobre a Base de Lançamento de Alcântara, um dos temas do encontro, anteontem, entre o presidente Michel Temer e o vice de Donald Trump, Mike Pence. O que ganhou amplo espaço no noticiário foi o problemas das crianças brasileiras separadas dos pais nos Estados Unidos e a Venezuela.

A pauta sobre Alcântara tratava do acordo de salvaguardas tecnológicas que está em negociação, visando abrir caminho para o uso da base de lançamentos de satélites. Mas as conversas estão em estágio inicial e é improvável que tenha havido decisão objetiva no encontro Pence-Temer.

Força da toga

O empresário e pré-candidato a deputado estadual Karlos Santos Figueiredo dos Anjos, o Pará Figueiredo, vai tentar uma vaga na Assembleia Legislativa. Filho do desembargador José Joaquim Figueiredo, estreia na política coincidindo com a presença do pai na Presidência do Tribunal de Justiça do Maranhão.

Buscando espaço

Dezenas de prefeitos maranhenses estão na luta eleitoral para levar parentes próximos à Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa. Não foge a essa regra o presidente da Federação dos Municípios do Maranhão, Cleomar Tema, prefeito de Tuntum. Ele usa o prestígio para tentar eleger deputada a mulher Daniella.

Passeio na praça

No domingo passado, o governador Flávio Dino foi visto na pracinha da Lagoa da Jansen, que ele construiu, empurrando uma cadeira de rodas com a esposa Daniela, misturando-se a dezenas de crianças que brincam lá nos fins de tarde. Daniela quebrou o pé numa queda e ainda está com a perna parafusada.

Derrota na oposição

Jackson ganhou nas urnas, mas perdeu no tapetão do Judiciário. Foi cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral, num processo que até hoje rende material duvidoso na forma, no conteúdo e no veredicto. Roseana Acabou anulando os votos de Jackson e assumindo o governo.

Jogo duro

A campanha deste ano será a mais complicada para todos os candidatos aos diferentes mandatos. Mas, no Maranhão, o grupo Sarney tenta desgastar o adversário Flávio Dino e voltar ao governo com Roseana e, de quebra, eleger pelo menos o irmão dela, Zequinha Sarney. Ela só disputou pela oposição em 2006 e perdeu para Jackson Lago, do PDT.

A guerra para o Senado

Qual o motivo da guerra declarada dentro dos partidos, dos grupos políticos do Maranhão e até em família pela eleição dos dois senadores? Além do poder de um senador da República, que a Constituição Federal o define como representante do estado, há também em volta do eleito um poderoso fardo recheado de dinheiro remuneratório, agregado
a uma penca de penduricalhos e mordomias extremadas. As disputadas duas vagas de senador do Maranhão já levantam faíscas tanto no grupo de Flávio Dino, quanto no Sarney, comandado por Roseana e seu pai.

Levantamento da ONG Transparência Brasil sobre os orçamentos da União revela que o Senado é a Casa Legislativa que tem o orçamento mais robusto por cada legislador: seus R$ 2,7 bilhões anuais correspondem a R$ 33,4 milhões para cada um dos 81 senadores. Na Câmara dos Deputados, a razão é de R$ 6,6 milhões para cada um dos 513 deputados federais, segundo a ONG. Dentre as assembleias  legislativas, o valor é bem menor.

Talvez nesses pequenos, mas importantes detalhes escondam a busca desesperada pelas vagas do Maranhão. No grupo Sarney, Roseana já definiu que terá o irmão Sarney Filho (PV) e o senador Edison Lobão como concorrentes. Na chapa de Flávio Dino, os candidatos são
Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT). Um dado curioso, no entanto, chama atenção: desde a redemocratização do país, nenhum senador foi eleito pela oposição no Maranhão. Exceção de Roberto Rocha em 2014, porém, apoiado por Flávio Dino, previamente considerado eleito, que virou o jogo na última semana da campanha.

Agora, a disputa abre uma frente de luta no grupo de Roseana, que vê dificuldade real em eleger os dois senadores pela oposição – Edison Lobão e Sarney Filho. O que seria um fato inédito. Nesse caso, haveria prioridade na família Sarney. Obviamente é arregaçar as mangas por Sarney Filho. No grupo de Flávio Dino, não há briga entre Weverton e Eliziane. O que existe é esforço redobrado para arrebanharem
votos juntos, com o apoio total de Flávio Dino.

Matraqueiro

Sexta, Dino foi ao Arraial do Ipem matraquear no Bumba Meu Boi da Maioba, símbolo dos festejos juninos de São Luís e da cultura popular do Maranhão. “É uma das coisas que mais me emocionam em ser do Maranhão”, postou Dino, ainda na madrugada de ontem.

Dono da casa

Ontem de manhã, o governador Flávio Dino foi à Cidade Olímpica entregar títulos de propriedade para centenas de famílias, “que passarão a ter segurança jurídica, além de terem seus imóveis valorizados”, como avaliou ele no Twitter.

Desumanidade

Por falar em Lobão, o senador emedebista entrou na polêmica das crianças segregadas nos Estados Unidos e separadas dos pais por ordem do presidente Donald Trump. Lobão pediu ao Ministério das Relações Exteriores que interceda para solucionar o caso das crianças brasileiras separadas das famílias nos Estados Unidos.