Arquivos diários: 11/09/2017

Transpetro no Itaqui

Segundo nota da PGR, a trupe peemedebista cometeu crimes de recebimento “de propina de R$ 864 milhões e gerou prejuízo de R$ 5,5 bilhões aos cofres da Petrobras e de R$ 113 milhões aos da Transpetro”, que, na época de Sérgio Machado, tinha preposto até no Porto do Itaqui, via Codomar, hoje na lista de venda do governo Temer.

Temer vai escapando

Já sem força no cargo, o procurador Rodrigo Janot, a uma semana de deixar o posto de comando, resolve denunciar toda a cúpula do PMDB, deixando de fora apenas Michel Temer e Eduardo Cunha, este já preso
em outras e outras maracutaias.

Parceria que vale

Nunca se viu em São Luís resultados tão positivos da parceria entre a prefeitura da capital e o governo do estado, duas instituições separadas apenas por um muro, mas que, historicamente, sempre atuaram tão distantes, como se São Luís fosse o município de Alto Parnaíba, lá no Sul do Maranhão. A cidade está levando um “banho de loja”.

Trabalho para Kakay

Seja como for, Sarney e o senador Edison Lobão, pré-candidato a novo mandato no Maranhão, terão que gastar tempo e dinheiro com o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que opera a defesa dos dois e também Roseana, quando precisa. Ele é o topo dos tops da advocacia criminal. Seja como for, Sarney e o senador Edison Lobão, pré-candidato a novo mandato no Maranhão, terão que gastar tempo e dinheiro com o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro,
o Kakay, que opera a defesa dos dois e também Roseana, quando precisa. Ele é o topo dos tops da advocacia criminal.

Caminho curto na Justiça

Outras denúncias contra Lobão e Sarney, inclusive pedido de prisão em junho de 2016, já chegaram ao STF, mas foram detonadas. Por isso, os sarneístas acham que contra o ex-presidente nada pega “porque ele continua forte e dando as cartas nos Poderes de Brasília”. Sarney, realmente, conhece cada polegada do poder central, mesmo, hoje, trilhando pelas sombras.

“Apenas delações?”

Segundo nota do PMDB, presidido por Romero Jucá, a nova denúncia é mais uma tentativa de envolvimento do partido e carece de provas por parte do Ministério Público. “Tais denúncias são fundamentadas apenas em delações direcionadas e pouco confiáveis”. E diz que PMDB espera que o STF arquive tais denúncias.

Pedida a prisão do magarefe

Finalmente, a uma semana de deixar o cargo de procurador- geral da República, Rodrigo Janot sai atirando a esmo, com uma metralhadora giratória sem alvo determinado. Ele debulha pedidos de investigações contra um monte de políticos e empresários que há tempos vêm sendo denunciados. Mesmo assim, gozando de regalias de foro, de acordo
de delação e de poder pessoal. Na despedida, Janot resolve pedir a prisão do maior magarefe do mundo, Joesley Batista, dono da Friboi, e do executivo da rolding JBS, Rodrigo Saud.

Na saraivada de ações ao Supremo Tribunal Federal (STF), a papelada de Janot alcança os maranhenses José Sarney e Edison Lobão (senador); Jader Barbalho, Renan Calheiros, Valdir Raupp e Romero Jucá, todos da cúpula do PMDB, presidido por Jucá, e mais Sérgio Machado, que presidiu a Transpetro e, em 2015, resolveu gravar conversas com quase todos alvejados agora por Janot. Ele, sem querer, foi o “professor” de Joesley no quesito “deduragem”, que invadiu Brasília nesses dias tensos e caóticos.

Todos os denunciados por Janot são acusados de formar uma organização criminosa. Assim agindo, o procurador faz que nem prefeito ou governador que, nos últimos dias de mandato, desanda a tomar decisão que emparedem o sucessor, decretando providências que poderiam esperar o novo gestor. Só para embaraçar o meio de campo. Mesmo assim, todos os acusados entraram tinindo no moinho de Janot.

No Maranhão, o novo “pacote” do procurador-geral pegou em cheio o grupo Sarney, que torceu barbaridade pela condenação do inimigo político Flávio Dino, cujo pedido de investigação foi arquivado no STJ, simplesmente por carência de provas. As mídias do grupo Sarney ficaram de barbas de molho, mas sem esmorecer. Qualquer aluguel de prédio pelo governo está sendo escarafunchado, na tentativa de encontrar “escândalo”.

Só a metade

Agora foram achados R$ 51 milhões, mas Geddel Vieira Lima deve ter
amealhado mais de R$ 100 milhões em propinas nos últimos anos. Quem diz é um prócer peemedebista de outra ala do partido, lembrando que ele disputou e perdeu as eleições para governador em 2010 e para senador em 2014.

Esbanjando entusiasmo

O deputado federal José Reinaldo chega hoje da China, na comitiva do presidente Michel Temer, tomado por empolgação sobre a papelada
protocolar, assinada no país do Oriente, por autoridades brasileiras, sendo a maioria cartas de intenção que podem dar ou não algum resultado. Mas Reinaldo classificou a viagem de “espetacular”.

Múltipla cidadania

O ex-presidente Lula recebeu na Praça Pedro II o título de cidadão maranhense, outorgado pela Alema. Os deputados José Inácio (PT), autor da proposta; Bira do Pindaré (PSB), Levy Pontes, Ana do Gás, Marco Aurélio, todos do PCdoB, e Vinícius Louro (PR) entregaram a honraria. Também, mais de 20 municípios tornaram Lula seu cidadão honorário.