Arquivos mensais: agosto 2017

Pergunta embaraçosa

Um operário bigodudo, que trabalha no asfaltamento de ruas no Cohaserma e Parque Antenas, fez ontem uma pergunta desconcertante ao autor deste Bastidores, na hora em que se dirigia ao jornal. “O senhor é jornalista, né?” – Sim, respondi. Por quê? – “O velho Sarney, agora, vai mesmo preso?” – Com Sarney tudo é relativo – desconversei.

Farra das passagens

O Ministério Público Federal se prepara ir à Justiça para cobrar R$ 50 milhões de mais de 500 políticos, deputados e senadores, que usaram 76 mil bilhetes aéreos irregularmente. Desses, 1.606 eram para o exterior. Inclui também outros políticos sem mandatos atualmente.

Atirando com pólvora alheia

O deputado federal Júnior Marreca (PEN-MA) se empolgou tanto com as facilidades de verbas da Câmara, que já gastou R$ 245 mil só com aluguel de automóveis. Apenas com a empresa BR Gonçalves Locação de Veículos, sediada em Brasília, foram mais de R$ 108 mil. Este ano, nos seis primeiros meses, o gasto de Marreca vai a R$ 52 mil.

Alívio no imposto

Com o programa Juros Zero em ação, o governo Flávio Dino já contabilizou, em dois meses, o beneficio a mais de 400 micros e pequenos empresários. O programa prevê que o governo pagará juros integrais até o limite de R$ 92 milhões. Nos dois primeiros meses, o financiamento já soma R$ 6,58 milhões.

Sarney na liturgia

Sem dúvida, um pedido com pouquíssimas chances de produzir o resultado. Rodrigo Janot, na prática, já não comanda mais a PGR. Sai do cargo em guerra contra o ministro Gilmar Mendes, todo-poderoso do STF. Ademais, Sarney ainda carrega a liturgia do poder em Brasília, mesmo com 87 anos. E tem Kakay como advogado.

Barulho na despedida

Antes de deixar o cargo agora em setembro, o procurador geral da República tenta emplacar no STF investigação para valer contra os principais caciques do PMDB: José Sarney, Renan Calheiros, Romero Jucá, Waldir Raupp e Garibaldi Alves. Sem dúvida, um prato requentado, mas com poder explosivo sobre as gravações do Sérgio Machado, ex-presidente da Petrus.

Abrindo a caixa-preta

Conforme anunciou no dia 18 deste mês, a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, mandou detalhar, no Portal da Transparência da corte, os pagamentos salariais de seus ministros e servidores. A medida atende à decisão dela e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), depois que um juiz de Mato Grosso recebeu a bolada de R$ 503 mil em julho, como salário e penduricalhos acoplados.

A ministra quer que todo o Judiciário, em suas diversas formas, dê a maior transparência possível aos dados sobre os salários e benefícios de todos os servidores. Como os ganhos dos ministros é o regulador do teto máximo no serviço público, agora, sim, finalmente, os brasileiros poderão saber quanto pagam em supersalários aos magistrados, membros do Ministério Público e equivalentes, como deputados e até vereadores.

A ministra quer “dar mais eficácia” à decisão administrativa tomada pelo Plenário do STF em maio de 2012 e à Resolução 528, de 2014, pouco observadas no quesito salário e seus robustos componentes.
Cármen considerou necessário aperfeiçoar o cumprimento da Lei de Acesso à Informação, de 2011, para permitir a ciência sobre os gastos com pessoal e contratos firmados pelo Supremo.

Além dos tribunais superiores, a ordem do STF é para ser cumprida por todos os judiciários estaduais. Deu 10 dias de prazo. Determinou o aprimoramento na exposição dos dados sobre pagamentos de servidores, especificando o subsídio e as demais parcelas, fixas ou variáveis, ainda que realizadas uma única vez. O portal do STF já começou a detalhar tudo. As licenças- prêmio pagas em dinheiro já estão disponíveis no portal.

Até quando, BR-135?

Por falar em asfalto, será que tem alguém no Maranhão capaz de garantir quando será terminada a famosa duplicação da BR-135, no Campo de Perizes? O malfadado trecho da “rodovia da morte” anda e para, anda e para. Já se foram sete anos e muita coisa está ainda por fazer.

‘Pretinho’ esperado

O asfalto, fruto da parceria entre Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado, chegou aos conjuntos Cohajap, Parque Shalon, Cohaserma e Parque Antenas. A ordem é tapar tudo quanto é buraco e asfaltar mesmo onde for preciso. Em outros pontos da Cidade, as máquinas estão a todo vapor.

Comitiva esvaziada

Na realidade, ocorreu foi um esvaziamento da comitiva de Temer, a partir do próprio governo, excluindo, também, o titular do Meio Ambiente, Sarney Filho, e seu colega da Fazenda, Henrique Meirelles. A discussão nos BRICs, motivo da viagem, logicamente que inclui tanto Meio Ambiente como as questões econômicas dos países membros.