Tudo às claras

A presidente do STF, Cármen Lúcia, reagiu ao pedido do Sindicato dos Servidores da Justiça de Tocantins (Sinjusto) para barrar a publicação de informações sobre a produtividade de servidores, juízes e desembargadores. “Em uma república, a vida pública se faz em público”, filosofou.

Deixe uma resposta