Caminhos opostos

Na entrevista a O Imparcial,divulgada ontem,Astro de Ogum disse que a política e a umbanda,que ele pratica em seu terreio à beira-mar, não andam juntas.A política é movida pela força das artimanhas e a umbanda, pela força da natureza,via os “guias” espirituais.

Proteção do Além

Astro de Ogum, presidente da Câmara de Vereadores,soube sexta-feira (20) da nova ordem judicial para realizar a eleição da Mesa Diretora.O prazo exíguo foi de 48 horas.Como era sexta-feira de manhã, o prazo termina hoje,em pleno domingo.Só que até o começo da tarde de sexta, Astro não havia sido notificado.Estava protegido pelos “astros” do Além.

Ir fundo

O procurador regional eleitoral Pedro Henrique Castelo Branco anunciou que vai abrir investigação sobre esse rolo todo,que realmente não pode passar despercebido pelo órgão,principalmente se for fake news. Essa alarmante onde de notícias falsas virou um problema mundial, e, no Maranhão,o campo não poderia ser mais propício.

Memorando falso

Nesse fim de semana,nova onda de fake news.Um memorando assinado por um coronel da Polícia Militar,recomendando monitoramento de adversários do governo,gerou sua demissão e enxurrada de desmentidos e gritaria na oposição.O coronel PM demitido do cargo informou que sua assinatura foi posta num documento que não é de sua autoria.

É guerra

O caso do suicídio do médico Mariano Castro,transformado deliberadamente num imenso burburinho político,é típico desses tempos difíceis. O secretário estadual de Saúde,Carlos Lula,foi atirado no centro da confusão,para atingir o chefe dele,Flávio Dino,candidato à reeleição em outubro,tendo como principal concorrente, até agora, Roseana Sarney.

Fake News

Ganhou dimensão assustadora a guerra pelo comando do Palácio dos Leões em outubro. Cada dia que se aproximam as eleições, aumenta a avalanche de informações desencontradas,notícias falsas com cara de verdadeiras, enquanto isso o eleitor fica tonto em meio ao intenso tiroteio.

Repressão aos abusos

Ninguém,por mais ingênuo que possa ser,está imunizado contra a onda devastadora das notícias falsas, chamadas de fake news.Nos últimos dias,no Maranhão,foram produzidos sucessivos “escândalos”,todos com essa característica.O objetivo é tumultuar o processo eleitoral que ainda nem começou de fato,o que pode afetar duramente a busca dos mandatos em outubro.Falta uma ação dura para coibir os abusos que se multiplicam.

Por enquanto,no âmbito da Justiça Eleitoral,a única informação verdadeira é que foi criada uma força-tarefa,por recomendação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para monitorar e punir os responsáveis por difundir fake news. Porém,de prático mesmo, nenhuma medida foi anunciada,mesmo diante da avalanche de informações fabricadas para prejudicar o jogo eleitoral.É a velha política do cangaço, que pulou do coldre para o celular, pelas ferramentas da cibernética.

O risco de transformar em guerra sangrenta a disputa dos mandatos eletivos é mais do que iminente. Existe uma guerra declarada,nervosa e propensa a produzir cadáveres para tumultuar as eleições.A população precisa de resposta do poder público para ter um mínimo de tranquilidade na hora de escolher seus candidatos. Como essas mídias hoje fazem parte da vida de cada eleitor, o poder delas de destruir reputações,mudar tendências e ferrar a democracia é mais do que evidente.

Se existe a tal força-tarefa da Justiça Eleitoral,com os órgãos de segurança,está mais do que na hora de mostrar serviço.Agir na prevenção hoje é a melhor estratégia de evitar o pior amanhã.O  ambiente político-eleitoral virou um campo de guerra e em meio à excitação das batalhas, as irresponsabilidades e insanidades que afloram a todo o momento. O Palácio dos Leões, é fato, virou a principal fonte desse desespero que entremeia a despudorada disputa pelo voto, por quem quer alcançá-lo a qualquer preço.

Eleição cubana

Miguel Díaz-Canel foi eleito presidente de Cuba, em substituição a Raul Castro,irmão de Fidel,num pleito disputadíssimo.Dos 604 votos do Conselho Revolucionário de Cuba, Miguel recebeu 603 dos deputados presentes à Assembleia,ou 99,83% a favor,substituindo neste cargo Raul Castro.

Decisão da coligação

Detalhe é que Rodrigo Maia virá ao Maranhão não apenas para fazer palestra para empresários, como provável presidenciável,mas para o encontro do DEM que acontece amanhã, durante o dia, na cidade de Santa Inês,terra natal do presidente regional da legenda, deputado federal Juscelino Rezende.Vai ser homologada a aliança com o PCdoB.

Passe disputado

Como Rodrigo Maia é supostamente presidenciável do centro-direita, a presença dele em São Luís alimenta especulações.É que o grupo Sarney vem quebrando lança para desfazer a união do DEM com o PCdoB e recolocá-lo no palanque de Roseana Sarney. E todos sabem que Roseana ainda não desistiu.Mas, até agora, nem a interferência de José
Sarney no esforço junto à cúpula mudou a posição do DEM.