Pegou mal

Um deputado que estava na tribuna, na sessão de anteontem da Câmara, deu uma reprimenda grosseira no deputado Ildon Rocha, do PMDB. Da tribuna, o orador disse que Rocha não entende nada de Regimento e queria usar a palavra. No vídeo que viralizou na internet, Ildon voltou para sua cadeira com um exemplar do Regimento na mão.

Descongestão do trânsito

Medidas simples e baratas de engenharia estão descongestionando
o trânsito de São Luís em diversos pontos críticos. Sobre esse tema, o deputado Edivaldo Holanda (PTC) discursou na Assembleia Legislativa, quando analisou o caos que era o sistema viário e como ele sofreu profundas melhoras sem projetos mirabolantes e sem volumes pesados de recursos.

Fora da lista. Que lista?

Em sua coluna no globo, o jornalista Lauro Jardim diz que o PCdoB excluiu o governador Flávio Dino de sua lista de presidenciáveis.É verdade. Dino sempre disse que é candidato a governador do Maranhão e apoiador de Luiz Inácio Lula da Silva, caso a Justiça o deixe sair candidato a presidente.

Esperando o pior

Roseana tem outro motivo para se acautelar. A situação do presidente Michel Temer, hoje principal liderança de seu partido, o PMDB, governando numa situação tão dramática que, nem ele mesmo sabe se chegará ao fim do mandato. O novo processo na Câmara, decidido pelo STF, tem ingrediente para atormentá-lo um bom tempo.

Quase parada

Hoje até os candidatos a deputado não conseguem dormir no ponto, quando o assunto é eleição 2018. E para quem conhece Roseana Sarney sabe que ela nunca foi de tomar decisão afobada, nem ser levada por pressão familiar ou de grupo que gravita a seu redor. Até agora seu movimento político nem de longe parece o de quem já decidiu a ir à luta daqui a um ano.

Sem afobação

Mesmo tendo sido festejada à exaustão pelos sarneístas de plantão, a pesquisa da Escutec, que a coloca Roseana Sarney à frente de Flávio Dino na disputa do Governo, parece ter sido recebida com cautela por ela. Nenhum comentário saiu de sua lavra, ou por não acreditar na exatidão dos números, ou por não estar estimulada a ser candidata.

Inferno brasiliense

Esta semana vai terminar pior do que começou na capital da República Brasileira. Além de dois generais defenderem intervenção militar se o Judiciário não der um jeito no caos, o Supremo Tribunal decidiu, por 10 x 1, encaminhar à Câmara dos Deputados o novo processo contra o presidente Michel Temer, acusado de corrupção e formação de  quadrilha, pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, antes de deixar o cargo domingo passado.

Agora o caldo pode engrossar de vez e o tacho embocar. Temer precisa negociar tudo de novo com os deputados do Centrão para tentar escapar de ser afastado. É uma negociação tão complicada quanto foi do primeiro processo. A diferença, agora, é que o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, advogado da ex-presidente deposta Dilma Rousseff, pretende usar elementos da segunda denúncia de Janot para tentar anular o golpe e reaver o mandato. Parece roteiro de filme de suspense.

Cardozo viu uma oportunidade no trecho em que Janot relaciona dois fatos: o apoio do “quadrilhão do PMDB” à queda da petista e à tentativa do grupo de barrar a Operação Lava-Jato. “Não se pode tratar o impeachment como se fosse uma ilha dissociada de tudo”, diz o ex-ministro. Para ele, a conexão entre fatos apontada na denúncia do procurador é “mais um indício da nulidade do processo contra Dilma”.

Enquanto isso, o ex-presidente Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto para 2018, disse ontem que os investigadores da Lava-Jato estão mexendo com “um político que não roubou e não tem medo deles”, e que se sente “estimulado” para defender sua honra. “Não é porque estou acima de qualquer coisa. É porque eu não fiz o que eles dizem que eu fiz”. Tudo isso vai aumentando a temperatura do caldeirão do diabo brasiliense. Até quando pode explodir, ninguém sabe.

Bayma condecorado

O decano do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargador Bayma Araújo, recebeu, do comandante do 24º Batalhão de Infantaria Leve, tenente-coronel Marcus Vinicius Soares, a Medalha e Certificado da Legião Barão de Caxias, a mais alta condecoração da corporação.

Entrevista sem pergunta

Depois de ver o presidente Michel Temer convocar uma coletiva de imprensa, em Nova Iorque, e falar por minguados 50 segundos sobre seus compromissos do dia e não responder nenhuma pergunta, um português saiu-se com esta observação: “Parece a reação de uma criança de cinco anos. Ele sempre faz isso, quando é perguntado sobre corrupção?”.

Cota para elas no Senado

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) apresentou emenda à proposta de reforma política, pela qual haverá cota de mulher na disputa das vagas de senador. Como em 2018 serão renovados 2/3 do Senado, Eliziane quer que em cada estado uma mulher tenha direito à uma vaga. No Maranhão, ela seria a candidata na chapa de Flávio Dino.